Home » » CONTOS QUE ME CONTAM: MINHAS ALUNAS DE INFORMÁTICA

CONTOS QUE ME CONTAM: MINHAS ALUNAS DE INFORMÁTICA





































Olá a todos, hoje o que vou contar é algo que aconteceu comigo, aqui aonde eu trabalho, e não poderia perder a oportunidade de compartilhar com vocês.

Sou professor de informática, e responsável pelo local, então apenas eu trabalho aqui, de uma aula pra outra eu sempre fico só aqui no meu local de trabalho.

Na turma da manhã, tem duas meninas que sentam bem perto de mim, nunca tinha tido nenhum interesse por nenhuma aluna, mais nesse dia, tudo mudou, As duas de quem estou falando são Dailane e Lilian todas duas com 15 anos, a Dailane é magrinha, 160 de altura, seios pequenos, bunda normal pra idade, e gosta de usar shortinhos pequenos e apertados ou vestidos curtos, a Lilian, é da mesma altura que Dailane, e totalmente o contrário dela, ela é mais cheia, tem seios maiores, uma bunda gostosa, e a melhor parte, a que mais gosto, todas duas virgens, fico de pau duro só de lembrar, que fiquei com duas virgens num dia só. Nesse dia a Dailane esta com um shortinho branco bem curto, e totalmente transparente, dava pra ver que sua calcinha é de cor amarela forte, quando vi ela entrando na sala, fiquei de pau duro na mesma hora, e como sempre ela sentou no mesmo computador, o que fica bem perto de mim, a Lilian sentou-se ao lado dela, pois são duas pessoas por computador aqui, ela estava de vestido , desse que com qualquer vento levanta tudo,.

Pois bem, querendo ver novamente a calcinha de dailane, resolvi passar um exercício teórico pra todos, e pedi, pra que ela entregasse as folhas ao restante da turma, quando ela se levantou, nooossssa, não parava de olhar pra bunda dela, mostrando aquela calcinha, novamente fiquei de pau duro, na volta, quando ela veio me entregar as sobras das folhas, ela olhou direto no pau, tentei disfarçar, mais não deu, quando ela sentou, ela sempre dava um jeito de olhar pra mim, ou pro meu pau, perto do final da aula, vi ela e a lilian cochichando alguma coisa, não dava pra ouvir nada, e logo tentei esquecer que poderia ser sobre mim esses cochichos, aconteceu que ao terminar a aula, dailane me pediu pra ficar e fazer uma pesquisa, lógico que deixei, disse a ela que poderia ficar o quanto ela quisesse, ela me deu um sorriso que me deixou com certeza de que ela queria era pesquisar outra coisa, quando todos se levantaram pra ir embora, a lilian veio até mim e me disse no ouvido “ professor, dailane sempre quis ficar com você, essa pode ser a sua chance de pegar ela, aproveite, ah, e se isso também te interessar, eu estou de calcinha azul, e minha buceta está raspadinha “ imaginem só como fique ouvindo isso, depois disso tudo correu normal, todo foram embora, menos Dailane, ela ficou pra fazer a tal “pesquisa”, enquanto ela pesquisava eu não tirava os olhos do corpo dela.

Resolvi que era hora de atacar, então comecei a puxar uma conversa com ela, perguntei sobre o que ela estava pesquisando, ela me disse que era segredo, tudo bem, eu disse. Depois elogiei ela dizendo que ela estava linda, e perguntei se ela gostava de usar sempre esse tipo de short, ela me respondeu fazendo outra pergunta, ela disse: você gostou desse? Hanhan sim gostei, aliás, adorei, ela perguntou o porquê de eu ter gostado, disse-lhe que adoro ver marca de calcinha através de shorts transparente, saias e vestidos, ela disse nossa que professorzinho safado, não sabia que você era assim professor, e eu não fiquei por baixo, disse também não sabia que ela gostava de mostrar a calcinha assim desse jeito, pra todo mundo ver, ela me respondeu que gosta de usar quando ela sabe que tem um motivo pra mostrar, perguntei qual era o motivo então, VOCÊ, você é o motivo professor, nessa hora eu já tava de pau duro, pedi pra ela tirar o short e me mostrar a calcinha, que eu estava doido pra ver melhor aquela calcinha amarela, ela se levantou e veio até onde eu estava, ficou bem próxima a mim, e começou a tirar o short, ela o tirou totalmente, colocando ele em cima de uma cadeira, em seguida ela tirou a blusa, e lhe perguntei o porquê de ter tirado a blusa, ela disse que fazia parte da intenção dela, quando finalmente ela ficou só de calcinha, comecei a passar a mão sobre a calcinha, nossa, estava macia, uma delicia, passei a mão por traz também, e depois comecei a chupar os seios dela, ela dizia que era tudo que ela queria, que estava gostando muito, e acusou logo que ainda era virgem, que ninguém nunca tinha feito nada com ela, que eu era o primeiro que ela havia deixado tocar nela, enquanto eu chupava os seios minha mão estava entrando por dentro da calcinha dela, que aliás já estava com uma manchinha mostrando que ela estava excitada, nossa. Coloquei um dedo dentro da buceta dela, ela gemia muito pedia pra eu parar de torturar ela ainda mais, que queria me dar logo, disse a ela que ainda faltava coisas a se fazer antes de começarmos, ela quis logo sabe, pegue ela, e deitei ela no chão, tirei sua calcinha abri as pernas dela, e comecei a chupar sua buceta, ela disse que era a melhor sensação da vida dela, essas coisas só me deixavam mais excitado, então voltei a ficar de pé e mandei ela se ajoelhar, o rosto dela ficou bem perto do meu pau, ela perguntou o que deveria fazer, mandei apenas que ela baixasse minha calça e ela saberia o que fazer, quando ela tirou totalmente, ela não pensou duas vez, começou a me chupar, pra primeira vez, ela chupou muito gostoso, quase gozei, nossa, tava bom de mais. Rolou de tudo, depois de um temo, quem já não estava agüentando era eu, queria comer aquela bucetinha virgem, peguei ela e lhe dei um beijo bem gostoso, deitei ela, e abri as suas pernas, me aproximei e coloquei meu pau na entrada de sua buceta, ela quase teve um troço só de eu ter encostado nela, deu um gemido muito gostoso, comecei então a enfiar, primeiro devagar, deve ter entrado uns 16 centimetros, ainda faltava bastante pra entrar todo, mais ela disse que não tinha como entrar mais, deixei meu pau dentro por um tempo, até ela acostumar, passado alguns minutos ela, começa a rebolar, a se movimentar sobre o meu pau,então eu tirei um pouco, quando tirei, vi que saio um pouco de sangue, é realmente, esse cabaço foi maravilhoso, quando vi isso, me enchi de tesão e voltei a meter, dessa vez coloquei e fiquei bombando nela, ela estava gostando muito, me chama de professorzinho safado, dizia que me adorava, que estava gostando de sentir um pau grande dentro dela, e que se eu quisesse eu poderia tirar a virgindade completa dela, que ela também queria me dar o cuzinho, depois de um tempo, e de várias posições, coloquei ela de quatro, e chupei seu cuzinho, hum que delicia aquela virgem, posicionei meu pau no seu cu, no inicio ela gemeu bastante de dor, mais que não era pra eu parar, porque ela queria muito, e não parei, logo ela se acostumou, e te me pedia pra eu meter mais forte, ela dizia: come meu cuzinho seu safado, deixa ele bem aberto, goza dentro, goza, quero seu leite dentro do meu cuzinho, nossa essas palavras soavam aos meu ouvidos como uma musica, e me davam muito prazer, já estava a ponto de gozar, e disse a ela, mandou gozar dentro dela, queria sentir meu leite dentro do seu cuzinho, logo gozei, poucas vezes vi sair do meu pau tanto leite quanto saiu de dentro dela, poucas vezes gozei tão forte, deve ter sido a sensação maravilhosa de se comer uma virgem, depois disso, nos recompomos, nos arrumamos e fomos embora da sala, quando estou abrindo a porta, pra sairmos, Lilian estava ao lado da porta nos esperando, dizendo que gostou de ouvir nós dois tranzando, e puxou a dailane pra sair enquanto eu fechava, no outro dia de aula do curso, dailane não apareceu, em compensação Lilian apareceu, e no final da aula ela me chamou, e imaginei só, me pediu pra tirar sua virgindade também, mais essa história fica pra próxima.


BY: Johnnyzinho

FONTE: http://www.casadoscontos.com.br/texto/20090956
 
Support : Copyright © 2015. Hot Maduros - All Rights Reserved