Home » » TARDE DE SEXTA

TARDE DE SEXTA

















































Tarde de sexta-feira e o dia está coberto por um sol maravilhoso.

Vertigo passeia pela cidade quando para de frente a uma academia.

Observa as pessoas malhando e uma bela mulher, daquelas com as coxas de quem faz jazz,

ele resolve entrar e perguntar quanto custa, se pode visitar, etc.

A moça da recepção diz que não há problemas e faz com ele um tour pela academia.

É quando ele descobre que aquela mulher com corpo de dançarina e olhar de femme fatale é uma das professoras. A moça da recepção chega perto da professora e diz:

_Ele quer conhecer a academia, como estou sozinha você pode ajudá-lo?

A professora responde:

_ Claro!!

Naquele momento Vertigo não sabia o que fazer, se olhava para ela, se tinha sonhos molhadamente acordados, enfim ele estava excitado por vários motivos.

_Ola! Meu nome é Penélope.

_Ola! Vertigo!

_Você já malha? Quer malhar ou apenas conhecer a academia?

Em seus pensamentos Vertigo queria dizer que gostaria de conhecê-la melhor e retirar aquela roupa de malhar que a deixava ainda

mais gostosa, beijá-la e fazer amor ali mesmo.

-Ah, eu quero conhecer a academia e pretendo malhar.

Penélope entendeu os olhares de Vertigo e resolveu entrar na brincadeira. Ela começou a olhá-lo de uma forma mais contundente deixando-o ainda mais nervoso.

Então ela começou a demonstrar alguns exercícios e quando ela deitou de bruços e começou a movimentar as penas e explicando que era para fortalecer os glúteos, Vertigo estava suando...

Depois de demonstrar vários exercícios e a academia por completo, Vertigo não agüentou, e na maior cara de pau perguntou:

_Vamos tomar um suco depois que você sair daqui?

Mesmo já esperando aquele fora ou mesmo um “não” sutil.

Ela,sorrindo, responde:

_Você é engraçado, mas gostei. Vamos!

Os dois foram a uma lanchonete perto da academia e conversaram sobre vários assuntos, cinema, política, música e sobre a vida.

Já estava anoitecendo quando Vertigo a convidou para ir ao cinema. Penélope disse que iria em casa, para se arrumar, e depois se encontraria com ele no shopping.

Depois de assistirem um filme e se divertirem muito os dois resolveram ir para um lugar sossegado, Penélope sugeriu ir a casa dela que ficava perto.Ao chegar à casa os dois conversaram e tomaram um vinho com queijo para acompanhar...

Vertigo começou a olhar aquela mulher com olhos de algo mais e foi inevitável o beijo que começou com um toque sutil nos lábios e aos poucos as línguas faziam um balé que ligava as sensações e se transformavam num tesão único.

Vertigo queria algo especial e em sua mente ele já tinha idealizado todo o processo...

Depois do beijo e das caricias Vertigo foi acariciando os seios de Penélope por cima do vestido e beijando seu pescoço sem pressa, foi retirando a alça do vestido e puxando com calma o sutiã para beijar o bico daquele seio rosado e já excitado.

Penélope respirava profundamente a cada investida que Vertigo depositava em seu corpo e nesse exato momento já de calcinha e sutiã Penélope a cada caricia e lambida que Vertigo dava em suas coxas e em sua bucetinha por cima de sua calcinha molhada.

Vertigo abre as penas da moça e começa a morder de leve aquela bucetinha por cima do tecido e aos poucos vai puxando a calcinha e encontra uma deliciosa e excitadíssima bucetinha que ao ter contato com a língua de Vertigo fez com que Penélope estremecesse...

_Me come, mete bem gostoso nessa bucetinha...

_Hummmmm,calma, eu quero que você goze na minha boca

_Mais assim não vai demorar muiiiiiiiiitooooooo...

E não demorou muito para Penélope tentar retirar a boca de Vertigo de sua bucetinha, pois a mesma já não agüentava de tesão e gozava de tremer.

Ao ver aquela cena maravilhosa, Vertigo ficou com um sorriso de satisfação e abraçou Penélope encostando seu pênis em sua bucetinha retirando ainda mais suspiros e gemidos daquela mulher entregue ao prazer.

Vertigo foi introduzindo bem devagar e beijou a boca de Penélope que apertava mais e mais o corpo daquele que para ela que no momento era o homem dos seus sonhos.

Depois de um bom tempo indo e vindo e quase gozando Vertigo retira seu pênis e num lance rápido Penélope fica de joelhos e começa a chupar com uma vontade tamanha que Vertigo não agüenta e goza deliciosamente naquela boca maravilhosa...

Os dois ficaram deitados no sofá escutando música enquanto Vertigo acariciava a bundinha de Penélope que sorriu e fechou os olhos...

.VERTIGO.

 
Support : Copyright © 2015. Hot Maduros - All Rights Reserved